18 de mai de 2015

Reciclagem

"Não importa ao tempo o minuto que passa, mas o minuto que vem."
Machado de Assis
Nem tudo dá pra se levar aos trancos.

Se não suporto o peso, reciclo-me e amenizo..

Meu canto inspirador é meu estado de espírito.

Onde rabisco, recito e depois canto.

Se não posso não insisto nem desisto.

Dou um tempo, recomponho e logo volto.

Não mais arquivo ideias a longas datas.

Anoto e penduro onde a visão alcança.

Aguardo surgir uma boa chance.

O passado já se foi e não tem volta.

Não muda seu trajeto, sua rota.

O universo é imenso

Do tamanho do que penso.

Meu horizonte é infinito.

Meu tempo, indefinido.

Meus planos , curtos...

Meu futuro é amanha.

Meu presente é hoje...

Hoje!

(Lu Nogfer)



24 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Lu

Lindo de mais o teu poema!

Beijo e um dia feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Nem vou elogiar.... por mais que eu elogie, ficarei devendo. O nosso tempo é o "hoje", onde nos preparamos para fazer o tempo de amanhã. O "ontem" ficou pra trás e serve como reflexão,, onde erramos, onde acertamos, porque as coisas evoluíram de tal forma....
Um abraço querida amiga... sucesso hoje e sempre.... teu amanhã será florido, glorioso e proveitoso!!!
Beijos desse simples amigo!!!

Samuel Balbinot disse...

Bom dia querida Lu.. aos trancos até vamos, mas os caminhos pedem sempre mais que isso.. e uma hora a gente ou recicla nosso interior ou não segue adiante..
acho fundamental darmos este tempo a nós.. e não de vez enquando mas todo santo dia.. beijos e até sempre querida amiga

Élys disse...

Belíssimo o seu poema.
Beijos, Élys.

Arco-Íris de Frida disse...

Ainda aprendo a viver assim...

Beijos...

O Sibarita disse...

Ei moça Lu! kkkk No agora e Deus me livre que seja depois, eu comento humildemente... kkkkkk

Sua menina muito porreta o seu poema, o nosso tempo é agora, o nosso olhar é agora, o nosso escrever é agora, o amanhã a Deus pertence! kkkkkkkk

Vivamos o hoje e o agora!

Planejar o amanhã e o futuro é para quem é futurólogo, né não? kkkkkk

Como sempre um belo texto!

O Sibarita

Ghost e Bindi disse...

Este é o célebre caminho do meio budista! A melhor maneira de viver, saboreando o momento, com a sensatez de não deixar a preocupação excessiva turvar o dia de hoje.
Lindos versos, querida amiga!
Abraços

๑۩۞۩๑¦Bíndi e Ghost ๑۩۞۩๑

ReltiH disse...

UN TEMA PARA MEDITAR. EXCELENTE REFLEXIÓN.
ABRAZOS

Daniel Andre disse...

Bom dia Lu, tudo bem amiga ? O seu pensamento poético nos faz refletir que não devemos viver do passado. Nem as preocupações e dores que as vezes assolam a nossa vida, venha nos arrancar a sanidade. Um periodo de "luto" intimo e interior se faz necessário para o nosso proprio crescimento espiritual.

Li, reli, e me encontrei bastante nesses versos. Viver é uma arte. Vamos praticar não é ?

Beijos querida,
Abraços,
Dan

Vera Lúcia disse...



Olá querida Lu,

Verdade que nem tudo dá para se levar aos trancos e sabemos bem discernir o que é mais importante e merece nossa primordial atenção. Recompor-se é preciso, caso contrário as forças tendem a faltar quando mais dela precisarmos. Já aprendi a não 'arquivar ideias a longas datas', mas nunca as perco de vista; aliás, conforme versado por você. O minuto que passa, já foi e já ficou congelado no tempo. Deter-se nele é perda de energia. Hoje, sem dúvida é o nosso minuto e o nosso maior presente.

Muito lindo.

Somente agora li sua resposta. Espero que a paciente fique melhor. Fique em paz e confiante. Nunca estamos sós nos momentos de apreensão. A música do vídeo se encaixa perfeitamente para este seu momento.

Domingo de paz.

Beijão.

Labirinto de Emoções disse...

Olá Lu
Depois de 2 meses cansativos com a mudança de casa, cá estou de novo..:-)))
De tempos a tempos devemos mesmo reciclarmo-nos para um novo recomeço.
Foi o que eu fiz com esta miha nova mudança.
Beijinho grande e resto de bom fim de semana
Teresa

MARILENE disse...

Lu, nem sempre temos que prosseguir, aos trancos e barrancos, como dizem. Melhor é parar e nos reenergizarmos. Só assim conseguimos caminhar com segurança. Bjs.

A Palavra Mágica disse...

Lu Maravilha,

Se nem tudo dá para levar aos trancos, senta num barranco para descansar e se recompor. Com um pouco de sorte dá para ver o sol se por, mas aí vem uma linda lua no céu cheio de estrelas. Depois é só seguir adiante com a certeza de que mais um dia já passou e o futuro está no seu próximo passo.

Beijo meu!
Alcides

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Lu.
Tudo bem?
Verdadeira essência do bem viver.
"Aos trancos e barrancos" a vida não tem sabor.

bj amg

lis disse...

Quisera fosse sempre isso tudo!
lindo poema de ler sentir e querer .
beijo Lu

Simone Lima disse...

Lu, que belo poema. Realmente o que importa é o hoje. Sz

Bjoo

Ricardo disse...

Lu
Ainda não tinha vindo a esta tua "casa" que estou a adorar. A tua forma de escrever é objectiva, profunda, simples, clara e acessível. Estou a deleitar-me na sua escrita....
Beijinho

Lu Nogfer disse...

Olá Ricardo.

Fico muito feliz que tenha gostado daqui. Seja muito bem-vindo.

Logo passo em tua casa para visita-lo e não me demoro a voltar a postar.

Beijinhos.

Valquíria Falcão disse...

Muito lindo o texto...Beijos

O Sibarita disse...

Ô sua menina retadinha, não posta mais não, é? kkkkkkkkkk

O Sibarita

Ghost e Bindi disse...

O universo cabe em nossos pensamentos infinitos, transcendo aos limites de nossos entendimentos e afloram em poesias sublimes...lindo!

Ghost e Bindi

Lu Nogfer disse...

Olá Siba.

Vou voltar a postar sim, meu querido amigo.
Demorei mais do que planejei, sabe, mas foi culpa do magrelo. rs
Rapaz, ô mosquitinho abusado, viu!!! Uma única picadinha quase que me levou pro outro lado. Caramba, a dengue né brinquedo, meu filho. Putz eu quase morri! Fui internada porque foi dengue hemorrágica e me deixou mt mal. E sabe o que mais? Tu cuida do teu quintal, não deixa nem uma tampinha de garrafa jogada pra não acumular água nenhumaaaaaaaa, nem pratinhos nos vasos, nem nada... Mas aí o bichinho vem dos quintos pra se alimentar de você. Isso é crueldade, né não? E por aqui ta uma epidemia do caramba. Tem morrido muita gente. É como disse um amigo num papo: quando um grande morrer de Dengue, eles colocam a cabeça pra funcionar e inventam a bendita vacina... Por enquanto não estão nem aí pro Brasil...
Mas enfim, já esta tudo bem agora. Estou viva afinal nao era a minha hora ainda e pretendo voltar de hoje para amanhã, ok? Vou preparar o post.
Muito obrigada pela companhia, seu moço.
Beijo.

Lu Nogfer disse...

Muito obrigada a todos pela companhia.
Ja já estou de volta meu amores...

Abraço apertadíssimo em todos!

Lucia x disse...

Lu,
Acredito que dar um tempo se faz necessario, principalmente nos dias de hoje. Nos renovamos e nos energizamos para novamente, caminharmos.
Adorei o poema!
Bjs e uma otima noite!