23 de fev de 2015

Chuva é Vida













Ela vem chegando
Para  nos dar a guarida.
Para fecundar a terra
Para trazer mais vida.

Que ela não chegue tempestuosa.
Desabrigando gente carente.
Que chegue mansa e suave
Fazendo brotar sementes.

Que encharque os arvoredos
E canteiros alimentícios.
Que venha sem segredos.
E não invada as moradias.

Que venha trazendo carinho.
Que chegue sem assustar.
Que venha devagarinho
Só para nos regar.

Que um rio de doces lágrimas
Chore sobre todos nós
Que venha sem demora
Mas chegue trazendo paz.

Ao se derramar em missão.
Que mate a sede dos bichos.
Que por sua fiel compaixão.
Sejamos agradecidos.


(Lu Nogfer)

Hoje, a chuva chegou em meu recinto entre os raios de sol.
Ela veio fresca, mansa e bonita que só. Pude até com ela conversar...
Precisamos tanto dela!  Mas que venha  tranquila...





16 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

Como dizia minha avo - deixa chover, que chuva é vida...

Beijos...

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Lu
Lindo poema sobre a chuva, ela é muito preciosa...
Adorei.

Beijo e um dia feliz
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Élys disse...

Uma linda poesia sobre a chuva. Gostei muito!
Beijos,
Élys.

Marcia disse...

Oi Amiga.

Perfeito o poema. Uma linda prece. Afinal precisamos muito da chuva. Hoje esta chovendo por aqui com muita calma! Uma delicia. Pena que nem todos sao privilegiados como nós, em morar em regiao alta e que nao corre riscos de enchente. Se ela vem muito forte acaba assustando mesmo e causando muitas tragedias.
Que venha mas que venha em paz.
Lindo lindo amiga parabens pela consciência em versos.
Adoro essa música e ainda mais os teus versos.

Beijos, Lu

Daniel Costa disse...

Lu Nogfer, O teu belo poema, é como uma de agradecimento pela chuva que cai. Afinal a chuva é a seiva da vida.
Beijos

Moacir Willmondes disse...

Ahhh... que doce banho poético, Lu.

Delicioso.

Um abraço!

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Oiii Lu, quanto tempo, tenho blogado muito pouco em função de várias coisas, mas enfim, bom estar aqui, vou te confessar, antigamente eu não gostava de chuva, hoje rezo p chover rsrs lindo poema! Bjossss

Lu Nogfer disse...

Oi Kellen.
Que bom te ver por aqui. Seja muito bem-vinda nessas asas!
Entendo como é: a vida lá fora corre...

Eu gosto de chuva desde moleca.(Sem relâmpagos please!rs) Levava umas palmadas porque ficava correndo pelo quintal quando chovia. Mas na próxima eu esquecia do delito e fazia tudo de novo! Então, a minha mãe desistiu!kkkk

Obrigada querida!

Beijos.

Gracita disse...

Bendita e abençoada e veio trazendo uma soberba inspiração poética.
Estou precisando sentir estas gotinhas redentoras por aqui.
Faz tanto tempo que ela se foi...
Lindo!
Beijinhos, Lu

Vieira Calado disse...

A sério que gosto muito de ver chover, ouvir chover....
Mas prefiro ficar debaixo de telha, quando chove...


Beijinho para si!

vendedor de ilusão disse...

Chuva é vida..., e como!

O Sibarita disse...

Pois é dona moça! kkkk Sem chuva, nada feito!

Muito do porreta o seu poema chuva! kkkk

Tomara que chova principalmente no sertão! Como vcs ai no Espírito Santo não tem problema de seca, nós os nordestinos cultuamos a chuva como se uma deusa fosse, e é sim! kkkkkkkk

Quanto a abstinência (kkk) quando acaba o carnaval, ô sua menina retadinha, vc não sabe que devemos jejuar e ser abster de sexo por 40 dias não, é? kkkk

Isso, para chegarmos na sexta feira santa purificados e ai vai encarar? kkkkkkkkkkkkk Vai não é? Ah bom... kkkkkkkkkkkkkkkk

Mas, lhe deixo uma poesia chamada "REMISSÃO" que será postada após a sexta feira santa falando dessa coisa da purificação, tomara que goste! kkkkkkk

EMISSÃO

Acendem-se as novas réstias de luzes já é quarta-feira,
Os desejos aflorados, eu voltei ao mundano. Ôie Baco!
Na cena: eu, o profano e ela, a lua, obscena por inteira
Depois de 40 dias nas cinzas, eu o Dionísio, me refaço...

Nestes versos de remissão feitos para as donas meninas.
É que na Roma antiga, agora, é tudo orgia. Eu, o jogral
Remonta o anfiteatro. Das coxias abro todas as cortinas
No sétimo ato dos desejos que serão os dias de bacanal...

Então, desfraldo a bandeira do prazer. Faço o retorno
Dos amores frívolos e venais, aimôpai! Cumpro a sina.
Tenho nos lábios o sabor mel. No mar, o sol delicioso,
No alforje, a claridade dos gozos de todas as meninas...

Daqui para frente o fogo abundante das carnes atiçadas
Das mundanas da Conceição e da Montanha. Evoé Baco!
Tudo que deixou de ser nos gozos das moças recatadas.
Eu, o Sibarita recoloca o manto da sacanagem! Embarco...

Luz de todas as cores, na cor do sol, molusco em chamas,
Ai Deus! Todo esse fulgor, agora, se apresenta e se rende.
Desejos e bacanal navegam o mar de cobiças sem escamas,
Baco! Adeus quarta feira de cinzas, a delícia nos acende...

Abrigo-me nas imaginações das moças, o melhor do profano!
Fiz as minhas penitências em quarenta dias de abstinências,
Vigiei e jejuei e nenhuma donas moças, esqueci o mundano!
Ressurjo, agora, purificado nos ramos de todas as inocências...

O Sibarita

Baianês:
Obscena(o) por inteira(o) – Pessoa que sabe tudo do sexo.
Donas meninas – Mulheres profissionais do sexo.
Aimôpai – Ai meu pai.
Carnes atiçadas – Corpo de mulheres fáceis, mulheres da vida.
Mundanas da Conceição e da Montanha – Local de meretrício que ficam nas ladeiras da Conceição e Montanha.

O Sibarita

Lu Nogfer disse...

Pois é Siba, é verdade que a seca por aqui nao é como no Nordeste, mas estamos tendo problema sim. Pois tem chovido pouquíssimo por aqui e a falta d'água já esta ficando preocupante.

Sei sim seu moço.(rs)A penitência durante a quaresma e uma tradição mantida pelos católicos quando estes(nem todos) se abstêm do que possa lhes fazer muita falta. Conheço um senhor(nao sei com relação ao sexo) que pelo fato dele nao suportar barba, deixa de o fazer durante esses 40 dias. também não corta os cabelos. E como ele tem o crescimento da barba super desenvolvido, no final da quaresma ele parece mais um filósofo grego.Fica muito estranho!kkkkkk

Mas sera que fazendo penitência por apenas 40 dias seja do que for, já dá pra se purificar?Sei não!!!kkkkk

Claro que gostei do seu poema seu menino poeta duma figa.kkkk

Você sempre tao alegre e carinhoso comigo... Muito obrigada viu.
Beijocas.

Lucimar da Silva Moreira disse...

A chuva é muito preciosa para todos nós, Lu beijos.

ReltiH disse...

LA LLUVIA RECONFORTA...!
BESOS

Vanuza Pantaleão disse...

E aquele cheirinho de terra molhada, que delícia para os sentidos, não é Lu?

Um poema reconfortante, gostoso.
Adorei!
Beijos, amiga!