6 de nov de 2014

Reticências











É noite...
Por hoje, missão cumprida
É hora de descanso...
Preciso

Corpo cansado
Olhos semi-abertos
Pensamento vago
Silêncio...

A tinta rabisca as linhas
Sob a luz do negro abajur
Palavras saltam indecisas
Sem muito a dizer...

O papel rabiscado escapa das mãos
O corpo cansado encontra aconchego
Enrola-se aos lençóis e relaxa.
Os olhos se fecham lentamente...

Cai em profundo sono
Qualquer pensamento...
Até que o dia amanhece.

Desperto
E tudo recomeça
Repleto de reticências.

(Lu Nogfer)





22 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Lu Nogfer

Maravilhoso poema... amei


Bom fim de semana.
Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Elvira Carvalho disse...

"Embora sem muito a dizer" elas acabaram construindo um belo poema.
Um abraço e bom fim de semana

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde querida Lu..
assim é com cada um de nós..
temos meio que programado o dia de hj.. mas o de amanhã só no cabe amanhã pensar.. por hora é sempre melhor silenciar e aprender com o silêncio que somos eternos.. bjs e até sempre doce amiga

ReltiH disse...

UN AMANECER DE CADENCIAS BONITAS.
BESOS

Tito disse...

Olá, Lu!
É mesmo muito bom poder dormir e descansar no final do dia, com a certeza do dever cumprido.
Ficou bonito o poema.
Pensando bem, estou com bastante sono...
Abraço.

Dorli disse...

Oi Lu,
Vou lhe contar um segredinho: você pra mim, com toda essa delicadeza que tem,gostaria que fosse minha filha.
Vou sentir saudades dos seus versos de amor.
Não vou fechar o blog, pois tenho 1380 postagens, quando quiser vir eu responderei, só não irei postar.
Eu já cheguei no meu limiar...
Beijos no coração
Lua Singular

Ghost e Bindi disse...

O corpo descansa no sono. Mas talvez seja nas reticências que a alma descanse: descanso das decisões, dos planos, das afirmativas...deixando tudo em aberto...livre, enfim...

Um grande abraço, Lu!
*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` Bíndi e Ghost

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Lu.... nem preciso dizer sobre a beleza do poema... os comentários até aqui são melhores que os meus...
Mas posso dizer algo:
Tuas palavras se amarram no papel, feito um teia de ternura.... um doce poema, de quem teve no seu dia, uma carga grande de amor para dar.
Te adoro!
Obrigado pela visita!

Lu Nogfer disse...

Minha querida Dorli.

Muito obrigada pelo carinho. Tenho certeza que você seria uma mãe super carinhosa pra mim!

É uma pena que você queira nos deixar, mas se não esta curtindo mais...

Faz bem em deixar as postagens abertas aos seus leitores. Eu também deixei uma boa parte de textos em meu antigo espaço comparando com as minhas postagens que eram poucas. E os que fechei, foi para trazer pra estas asas aqui. Afinal não tenho a sorte de ser visitada tantas vezes pela inspiração, como você.rs

Sempre que der, passarei la pra te ler, viu! E muito obrigada pela presença e comentários neste tempo bonito de blogosfera.
Sentirei saudades de você.

Beijos em seu coração.

vendedor de ilusão disse...

Olá, minha cara amiga, boa noite!
Comunico que fiz o encerramento do 2º Prosas Poéticas e lhe trago o meu agradecimento por sua honrosa participação; vá ao blog e veja a mensagem que lá deixei.
Abraço,

O Sibarita disse...

Pois é! Essa menina você é retadinha, viu? kkkkkkk

Seu texto, reflete em linhas poéticas, o que todos nós passamos ao final e ao amanhecer de cada dia.

Como sempre a beleza e simplicidade do poema se casam perfeitamente.

Eita menina danadinha! kkkkkk

O Sibarita

Francis disse...

Olá minha amiga...

Olha eu aqui de volta! Rsrs...

Por vezes nos perdemos no silêncio e pensamentos... Tentando achar respostas ou simplesmente recordar, sonhar... Em um infinito circulo de reticências...

Grande abraço Lu!

Patrícia disse...

Lindo, amiga...mas vou usurpar pra mim essas...
Bjão

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Vim aqui te dar um abraço carinhoso e forte!!!
Força!
TE ADORO!

Lu Nogfer disse...

Obrigada querido PDR.

Nossa!Pneumonia é coisa de doido, né não? Ainda mais no caso da nossa paciente. E em função da mudança constante de temperatura, a coisa se complica ainda mais. Mas ela já esta em casa e bem melhor graças a Deus!

Logo estarei postando alguns rabiscos nessas asas.

Grata pelo teu carinho, meu doce amigo.
Tb te adoro.
Outro abraço apertado!

Élys disse...

Muito bonita a sua poesia...É assim mesmo que acontece e os dias vão passando...
Beijos, Élys.

vendedor de ilusão disse...

Pois é! Nem o repouso absoluto tira as dúvida do porvir. Brilhante a tua reflexão poética.

A.S. disse...

Ler vc é um doce fascinio!...

Beijos...!!!
AL

Marcia disse...

Oi amiga.

Palavras saltam indecisas
Sem muito a dizer...
e disseram tanto e com tanto lirismo.
O poeta encontra em tudo uma bonita inspiração. Como disse Manoel de Barros "tudo serve para poesia".

ps. passei no atitude, em sua homenagem ao poeta mas não tenho certeza se o comentário enviou.

Beijo Lu

Lu Nogfer disse...

Enviou sim, amiga. Ate duas vezes!rs Terminei de publicar.
Muito obrigada pelas palavras.
Beijos!

Carmem Grinheiro disse...

Boa tarde, Lu
Bonito poema. E é mesmo assim...
tal e qual.


bj amg

MARILENE disse...

Reticências, espaços que ficaram para que os possamos preencher com palavras ou sentimentos. Aparecem no início de cada dia, papel em branco onde vamos deixar gravados nossos momentos. Bjs.