22 de jun de 2014

Sem Rótulo











"Não tenho número certo
Nem medida...
Nem sigo nenhum padrão.
O rótulo que em mim se prendia
Escorregou por entre os dedos,
Desceu às margens da vida
E a correnteza levou.
Minha marca tem nome desconhecido.
Minha essência foi tatuada na alma.
Meu auge vai aonde as minhas mãos alcançam
E os meu pés passeiam.
Tenho membros infinitamente longos
Tal qual os meus sonhos"

(Lu Nogfer)





13 comentários:

Francis disse...

Que lindo Lu... Adorei teus versos!

"Minha essência foi tatuada na alma
Tenho membros infinitamente longos
Tal qual os meus sonhos."

Amei isso Lu!

Boa noite...

ReltiH disse...

UN CIERRE DE POEMA, MUY BELLO.
UN ABRAZO

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Lu

Fantástico!

Beijo e uma boa semana

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

PAULO TAMBURRO. disse...

LU,

esta correlação de podermos
alcançar com as mãos as nossas mais elevadas pretensões,é essencial para que, não enfiemos os pés pelas mãos e literalmente, corramos o risco de cair de bruços sobre terrenos inóspitos, escorregadios, inalcançáveis e antes sonhados.

Quem sabe trabalharmos com um "sonhometro" seja mais seguro?

Há uma infinute para os sonhos , sim, mas será sempre produtivo que, nossos membros,corpos e motivações possam alcançá-los, sob penas de enfrentarmos improbabilidades desgastantes.

As improbabilidades, são muito prováveis.

E desgastantes!

Quer que eu minta?

Um abração carioca e belíssimo poema , LU.

Samuel Balbinot disse...

Bom dia querida Lu.. na nossa essência ng pode mexer a não ser nos mesmos, ela que nos move, ela que nos alimenta dia após dia.. somos seres especiais.. somos do tamanho dos nossos sonhos e temos sempre que ir em busca deles.. beijos de bom dia e até sempre

Lapidando Versos

Dorli disse...

Oi Lu,
Desculpe a demora, fui ao médico(rotina)
Lindos versos que permeiam com calor que o inverno tenta chegar.
Beijos
Lua Singular

SOLIDARIEDADE disse...

Rótulos são versões passageiras que adotamos em cada fase de nossas vidas. Quanto mais o tempo passa, quantos mais sonhos, temos pra realizar, quantos mais caminhos a percorrer, maiores a nossa necessidade de trocarmos nossos rótulos, pois o conteúdo é efervescente e dinâmico, lépida poetisa.
Abraços, linda Lu.

Elvira Carvalho disse...

Ainda bem que não tem rótulos Lu.
Ou que deles se livrou pois só assim a vida faz sentido.
Um abraço e uma boa semana

Arco-Íris de Frida disse...

"Tenho membros infinitamente longos
Tal qual os meus sonhos"

Perfeito... aplaudido de pé...

Jorge disse...

Excelente combinação texto/música. Adorei!
Beijinho
:)))

Marcia disse...

Lindo Lu.E que vc seja sempre assim:uma pessoinha doce e autêntica com uma alma linda que conquista todos que passam por você.

Musica linda e forte. Adoro!

Beijo

Carmem Grinheiro disse...

Boa tarde, Lu
Belos poemas nos trazes.
como é bom ter «membros longos tal como os sonhos» - que alargues os teus sonhos cada vez mais.
Sonhar é bom, e daí poder ver nascer a obra, melhor ainda.
Bjo amigo
Carmem

Lu Nogfer disse...

Olá Carmem.
Obrigada pela visita e pelas palavras carinhosas. Seja muito bem vinda, viu.
Beijos.